"Adotar é tudo de bom"

Fãs do Diário Sertanejo

Noite memorável em Brasília

Pensem em uma cowgirl que babou esta semana. Sabe aquelas tardes que parecem tranquilas e de repente a história muda de rumo? Pois é. Foi por aí...

Eu estava tomando meu capuccino com dois amigos (Gleno Rossi e Rafael), quando encontrei uma grande figura que não via há anos, Léo Brant. O papo ficou animado e ele nos convidou para um jantar pra lá de especial, na casa do deputado Fábio Ramalho (PV/MG). O parlamentar havia convidado vários artistas para sua casa, após a "não votação" da PEC da Música.

Para quem não sabe (porque não leu o Diário Sertanejo, né. Pois aqui já saiu...), este projeto de lei, de autoria do deputado Otavio Leite (PSDB/RJ), prevê a redução de impostos, que virão a beneficiar produtores musicais, cantores e os consumidores de CDs e DVDs em geral. Pois, com esta redução, o preço final destas mídias cairá.

Mas, voltando a prosa, fomos para o jantar e lá, quem nos recepcionou, foi Eduardo Araújo (cantor que integrou a Jovem Guarda e estourou com a música O bom, em 1967). O gentil cowboy nos acolheu e contou um pouco de sua história. Aquele momento foi mágico para mim. Pois, sempre escutei suas canções e a de Silvinha, sua finada esposa. Eduardo nos disse que estava voltando a TV com um programa de entrevistas, e depois sacou a gaita para cantar suas canções preferidas. Rapidamente empostou a voz e mandou O mais fraco coração, sua composição que virou sucesso nas vozes de Crystian e Ralf.

Os convidados foram chegando e, consequentemente, a nata da música se formando na casa do nobre colega Fábio Ramalho.O violinista Diego Figueiredo, aclamado no Montreaux Jazz Festival e Montreaux Jazz Guittar (com Jimmy Hendrix no juri), juntou-se a nós e fez um som com Gleno Rossi (cantor Country Rock Rural).

Depois do trio formado, o cantor Falcão decidiu entrar na brincadeira, e mandou o I'm not dog não, em parceria com Eduardo. E, depois, para matar a galera de rir, cantou Ai que saudade d'ocê, de Fagner. " Você assassinou minha música!", disse Fagner.



Quem ficou observando pensativo foi o Nando Cordel, outra figuraça talentosíssima.

Bem, a farra musical foi até tarde, com Gleno Rossi cantando e a turma dançando. Esta é uma noite que nunca esquecerei...Estou anestesiada até agora! Obrigada deputado Fábio pelo convite, e, muitísismo obrigada ao também deputado Otavio Leite (PSDB/RJ), autor da PEC DA MÚSICA.

About Me

Minha foto
Adriana Ferraz
Uma pessoa alegre, comunicativa, inteligente e curiosa. Jornalista por formação e paixão!
Visualizar meu perfil completo

Siga-nos por e-mail

Rádio Comitivas

Peça sua música: radiocomitivas@hotmail.com

Deixe seu recado pra nóis...

"Arquivos do blog"

Prêmio Top Blog 2010

Prêmio Veja Blog